Imagem Profissional de uma Annita

ANNITA e sua IMAGEM PROFISSIONAL

Ela quer uma promoção, ela quer empreender, ela quer novos ares, ela quer um novo local para trabalhar, ela quer ser reconhecida em seu ambiente profissional. Qual seu empenho para que esse seu pensamento se concretize? Qual o tamanho do seu esforço? Qual a melhor imagem profissional?

O que ela faz: abre seu armário, pega a primeira roupa que está a sua frente, nem pensa com quais pessoas irá interagir ou como estará sua agenda. Busca praticidade, rapidez e conforto. Se veste sem pensar na mensagem que sua imagem irá passar, sequer pensa como gostaria de ser vista, ou se gosta do que veste. Será que a imagem que faz de si mesma é a mesma que os outras tem dela?  Sua vestimenta está adequada a seu corpo físico, comunica através de sua aparência que é uma mulher de sucesso, uma mulher que se cuida, que está bem consigo mesma, que sabe onde quer chegar, que tem sua imagem construída positivamente?

A imagem profissional está cada vez mais importante no meio corporativo. A representação da imagem profissional de uma ANNITA no ambiente profissional está atrelada em valorizar seus pontos mais fortes, mostrar suas competências e habilidades com atitudes e também na sua forma de se apresentar à esse meio através do vestuário e de sua aparência. Usar roupas que traduzam sua extrema capacidade profissional e que estejam conectadas com sua forma de ser e estar; isto é; autoconhecimento e autoimagem.

Em um processo seletivo, a imagem apresentada tem forte peso para que o entrevistador tenha ou não interesse em ouvir o que ela tem a dizer. A primeira impressão quando negativa, pode ser um impeditivo para que o processo ocorra normalmente, ela terá que se esforçar muito mais para mostrar naquele momento porque aquela empresa deve contratá-la. Vestir-se adequadamente é um sinal de carinho para si mesma, sinal de cuidado pessoal, e claro, que ela se preparou para estar ali naquele momento, um respeito ao entrevistador e a empresa. A forma de se apresentar pode inclusive ser a forma de desempate entre candidatos com currículos semelhantes.

Na transição de carreira a gestão da imagem não pode ser negligenciada. Além de desenvolver ainda mais sua Marca Pessoal, pode haver necessidade de uma mudança no código de vestir.

O código de vestir ou DRESS CODE, serve tanto para o ambiente social, quanto para o profissional. Nas organizações, os colaboradores começam a se vestir de maneira a ser o reflexo da empresa, da sua cultura, cada empresa tem um foco, e um público diferenciado a atingir, as empresas tem se preocupado em estabelecer um código de vestir, linguagem corporal e atitudes para poderem se diferenciar de seus concorrentes. Ultimamente o dress code vem passando por transformações, por conta de algumas empresas que possuem um código de vestir mais casual, só não se pode deixar de lembrar que a informalidade de algumas empresas não quer dizer que ela possa trabalhar com suas roupas de lazer.

Realinhar sua forma de vestir aos novos ambientes que irá frequentar, diz quem ela é e onde quer chegar. Vestir-se SEMPRE como se já tivesse alcançado seu sucesso.

Hoje seu ambiente profissional é mais informal, casual ou mais formal? E se almeja transição de carreira em qual ambiente imagina estar?

Se a empresa é mais informal o uso de jeans, sapatilhas, malhas e roupas mais coloridas é permitido, já no ambiente formal, peças de alfaiataria são imprescindíveis, sapatos de salto, cores mais sóbrias, e muito cuidado nos acessórios, “menos é mais”.

Em nenhum ambiente é permitido roupas amassadas, com pequenos danos, como furos e manchas, elas devem ter um bom acabamento, e ser do tamanho adequado, nem muito justas e nem muito largas. Uma peça que valoriza qualquer look, e tanto pode ser usada em ambientes formais , como casuais, é o blazer, escolha uma modelagem mais estruturada, com tecidos mais nobres, e cores mais neutras, preto, marinho, bege, preferencialmente sem estampas, assim essa peça pode ser multiplicada infinitas vezes com vários looks em seu armário.

A imagem é uma linguagem não verbal que “grita” ao mundo quem é aquela pessoa. A escolha dessa ou daquela roupa deve ser um prazer, vista-se antes para você, se Olhe no espelho de corpo inteiro e veja o que essa roupa comunica, uma mulher que se veste apenas para cobrir o corpo, ou uma mulher que é dona de seu estilo, que tem amor próprio, que sabe o que quer ,bem sucedida , e empoderada emocionalmente e profissionalmente.

Por Kátia Taras
Consultora de Imagem